Final da Copa América marca fim da parceria Tite e Edu; Juninho agrada e CBF vai decidir futuro

Por Alexandre Lozetti e Raphael Zarko

Domingo, pouco depois das 19h, Tite e Edu Gaspar vão finalizar parceria que começou no Corinthians e terminou com três anos de trabalho na seleção brasileira. O coordenador se despede na final da Copa América, contra o Peru, para, logo na semana seguinte, assumir cargo executivo na diretoria de futebol do Arsenal, da Inglaterra.

xiste expectativa sobre a escolha do substituto de Edu. Um nome fora de sintonia com Tite influenciaria na caminhada até a Copa do Mundo de 2022. Isso porque, mais do que um coordenador, Edu Gaspar é amigo pessoal e braço-direito de Tite no comando técnico. A CBF e o treinador concordam que o sucessor precisa aliar capacidade de gestão e experiência em campo.

Anunciado diretor de desenvolvimento na posse do presidente Rogério Caboclo, em maio, Juninho Paulista, campeão mundial em 2002, é um nome que agradaria a Tite para seguir em nova função. Nem ele nem a CBF comentam o assunto – ambos foram procurados.

Juninho disse em maio ao blog do jornalista Ricardo Perrone, do “Uol”, que pensaria caso houvesse o convite. O nome dele atende ao perfil que o presidente Caboclo quer no cargo – de ex-jogador com experiência administrativa.

Juninho foi presidente do Ituano por 10 anos – e está licenciado do time do interior de São Paulo. Nos amistosos antes da Copa América, ele acompanhou a delegação em Brasília. A decisão ainda não está tomada, pois Juninho e a própria CBF aguardam o fim da competição, que poderia até determinar mudanças de rumo no trabalho da comissão técnica. Possibilidade sempre negada por Rogério Caboclo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *